Padrões e Políticas de Desenvolvimento de Software

A SCTI estabelece padrões e políticas para o desenvolvimento de softwares corporativos para que cidadãos, organizações e sistemas computacionais interajam e troquem informações de modo eficiente e ágil. Essas normas regulamentam a utilização da TIC do Governo de Goiás, definindo um conjunto mínimo de políticas e especificações técnicas de interação entre os sistemas de informação e a sociedade em geral.

Trabalhamos para ser um canal de intercomunicação entre os órgãos estaduais, servidores públicos e a sociedade, permitindo a participação popular e a conectividade entre todos. Incorporamos recursos de interatividade que estimulem a participação ativa dos usuários e estabelecemos padrões públicos de qualidade e normas técnicas de usabilidade e acessibilidade. 

A tríade políticas, especificações e padrões bem definidos dinamizam o compartilhamento, reutilização e intercâmbio de recursos tecnológicos e devem ser observados pelos órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Estado. Elas abrangem boas práticas nas áreas de:

Benefícios e Vantagens

PRODUTIVIDADE

Processos automatizados, melhores e mais céleres para uma gestão pública eficiente.

ECONOMIA

Racionalização dos esforços com soluções que podem ser utilizadas por vários órgãos estaduais.

INTEGRAÇÃO

Disponibilização de informações de relevância para apoiar a tomada de decisões estratégicas.

OTIMIZAÇÃO

Compartilhamento, reuso e intercâmbio de recursos tecnológicos.

Funcionalidades e Diferenciais

BOAS PRÁTICAS

Uso das melhores técnicas e práticas de projeto para uma interoperabilidade governamental melhor e mais abrangente.

POLÍTICAS

Adoção preferencial de padrões abertos, que priorizam o uso de software público e/ou livre e que sejam amplamente utilizadas pelo mercado.

CONSULTORIA

Equipe especializada para orientar e apoiar a resolução de problemas da aplicação.